LAE Responde: Como diminuir as chances do meu visto de estudante para a Austrália ser negado?

 

Aqui na LAE nós nos esforçamos ao máximo para que o seu visto seja aprovado, porém, a imigração australiana é soberana no que diz respeito a decidir se o seu visto será ou não concedido.  

 

O perfil do estudante é analisado de forma global e é necessário provar para a Imigração que você é um estudante legítimo, ou seja, que deseja realmente estudar no país. Na maioria dos casos, é levado em consideração o conjunto de circunstâncias do aplicante, e não uma ou outra circunstância isolada. Os consultores da LAE realizam um estudo individual de perfil para aconselhar o melhor curso para cada aluno, no sentido de obter a melhor qualificação possível para seu futuro e também minimizar as chances de ter o visto negado.

 

 

Confira abaixo as informações do site de Imigração da Austrália sobre o que é importante explicar através de documentos ou Carta de Intenções para não correr riscos:

 

Circunstâncias no país de origem ou residência:

• Motivos por não estar estudando no país de origem caso exista um curso similar sendo oferecido neste;

• Vínculos do estudante com o país de origem que sinalizem a intenção de voltar quando acabar o curso na Austrália;

• Circunstâncias econômicas, militares, política e civil no país de origem.

 

Circunstâncias na Austrália:

• Nível educacional do curso que será feito na Austrália;

• Estudos e qualificações anteriores ao curso;

• Planejamento de moradia - onde pretende morar na Austrália;

• Estabilidade financeira que comprove que o estudante consegue se sustentar mesmo não trabalhando na Austrália.

 

Relevância do curso para o estudante:

• O curso precisa ser consistente com o nível de educação do aplicante. A imigração entende a educação como uma progressão: Ensino Médio < Cursos de nível Técnico < Graduação < Especialização < Mestrado Profissional < Mestrado em Pesquisa < Doutorado. Caso o estudante escolha um nível inferior ao que já tem no país de origem, a imigração pode desconfiar.

• Relevância para o antigo ou futuro emprego do estudante no país de origem;

• Salário ou benefícios que o estudante espera que o curso traga quando retornar ao seu país.

 

Histórico de imigração do aplicante:

• É necessário apresentar vistos passados ou atuais para a Austrália ou outros países, incluindo vistos negados e cancelados.

 

Aplicantes menores de idade:

• É necessário explicar o vínculo e as intenções dos pais, guardião legal ou parceiro do aplicante.


Mas não se assuste! A LAE oferece consultoria gratuita para vistos para Austrália e Nova Zelândia caso você faça seu intercâmbio conosco. Nossos consultores operacionais especializados irão te aconselhar sobre a melhor maneira de aplicar para que aumentem as chances do seu visto ser aprovado. Se interessou? Nos procure! somos@lae-edu.com.br.